Menu
Lista de Convidados, como elaborar sem stress?

Fazer a lista de convidados do casamento é delicioso, mas também pode gerar grandes desconfortos. Há casos em que os pais querem convidar amigos (e muitos pagam por isso, constrangendo o casal), em outros casos há aqueles grupos em que "convidou um tem que convidar mais dez".
É muito complicado! Sempre digo que festa de casamento não é aniversário em balada e as pessoas precisam entender e respeitar isso.
Já ouvi dezenas de relatos de noivas dizendo que brigam muito com o noivo nessa fase, que perderam amizades por não convidar para o casamento, que querem desistir de tudo, entre outros desgastes que essa tarefa pode acarretar. 
CALMA! Existem algumas dicas que podem facilitar a sua vida (e do seu noivo também) e deixar essa fase mais serena.

A lista de convidados é a base de todo seu casamento, pois é a partir dela que você irá definir quanto irá gastar com o seu sonho. Espaço, buffet, bebidas, doces, convites e etc, são definidos com esses números. Portanto, defina quem realmente é importante para vocês!

Quando pintar aquela dúvida "convido ou não essa pessoa", responda as seguintes perguntas abaixo:

1. Você gosta da pessoa?
2. A pessoa respeita você e seu noivo?
3. Você fala frequentemente com a pessoa?
4. Você se lembra de 3 situações nas quais a pessoa já ajudou você?
5. Essa pessoa é muito importante para a sua família?
6. Essa pessoa convidou você para o casamento dela?
7. Essa pessoa faz parte do seu círculo de amizade?
8. Essa pessoa convida você para as comemorações dela?
9. Eu já falei com ela sobre o casamento?
10. Essa pessoa tornará o nosso casamento mais divertido, feliz e emocionante?
Se a maioria das respostas for SIM, considere o convite.


Dicas valiosas:
- Definam um número de convidados: divida a lista de convidados em três partes. Um terço deve ser sua família, um terço a família do noivo e um terço para amigos dos dois lados. Se uma das partes estiver muito desproporcional, alguém terá que ceder.
- Faça uma boa triagem de parentes distantes: você não é obrigada a convidar a tia da tia ou aquelas pessoas que não tem uma convivência direta. Vocês ainda correm o risco de passar a impressão que estão convidando apenas para ganhar presentes. Desconsiderem!
- Imponha limite aos pais: atualmente quem paga tudo do casamento são os próprios noivos, mas há casos em que os pais insistem em convidar pessoas importantes para eles, das quais você talvez nem se lembre. Para evitar o conflito, uma dica: determine um número de convites para que os pais enviem a quem quiserem, pois os pais se incluem no sonho desse casamento. É uma questão de respeito e gratidão à eles, certo?
- Limite um número máximo para a lista: tenham em mente quanto custa cada convidado, caso a lista extrapole o número combinado.
Mantenha os colegas de trabalho fora da lista: eles não precisam, necessariamente, ser convidados, a não ser aqueles que já fazem parte da vida pessoal do casal.
- Use a regra da proximidade: quanto menos vocês mantiverem contato com algumas pessoas, menos vocês são obrigados a convidar.
- Crianças também contam: os buffets (em sua maioria) contam como pagantes crianças à partir de 7 anos, portanto, não esqueça de listar as crianças que você tem certeza que irão.

- Não erre no convite: se você colocar no convite de casamento o nome do “chefe da casa” com o complemento “e família”, significa que está convidando todos que moram lá. Se o casal tem cinco filhos, significa que eles poderão aparecer na sua festa com os cinco filhos (e talvez com alguns agregados dependendo da idade). Se quer evitar essa situação, coloque apenas o nome do casal ou da pessoa que será convidada.
Convidados solteiros: tenha em mente que se você convidar amigos solteiros provavelmente eles poderão levar alguém e seria muito indelicado pedir que não o fizesse, portanto, conte esta pessoa na sua lista. Se você tiver muita (mas muita mesmo) intimidade, explique que cada convite custa muito caro e que você preferiria que ela fosse sozinha. Amigos de verdade entendem bem essa situação.
- Margem de segurança: considere uma média de 10% a 20% de convidados faltantes (não irão no casamento). Leve em consideração essa média para aumentar SUAVEMENTE a lista de convidados.
- Não exagere: respeite a capacidade máxima da igreja e do local da recepção. Já imaginou pessoas em pé para jantar, por exemplo?
- Obrigações: você não tem obrigação de convidar ninguém. Não se preocupe em querer agradar a todos, pois isso realmente não será possível. Pense nas suas razões, avalie seus critérios e o seu bom senso para que não acabe convidando alguém só por convidar.


foto divulgação

Apesar de todos esses aspectos que devem ser levados em consideração, o que não vale é entrar em desespero, brigar com o noivo, com os pais e o resto do mundo. Neste dia, o mais importante é ter ao lado as pessoas que vocês amam e que se importam com vocês. 

Espero ter ajudado!

Um beijo,
Beta.

Voltar ao topo